Pular para o conteúdo principal

Dente Por Dente

"Dona Fadinha do Dente, essa noite me traga um presente,
Faça chuva ou faça vento não me desaponte,
Eu não aguento!
Gritou, deitou e dormiu.
A fada veio, mas ele não viu.
No dia seguinte o mar amanheceu mais calmo,
O capitão assobiava no convés.
E onde estava o dente o menino banguela achou uma caixinha bonitinha
Amarrada com fitinha, advinha o que é que tinha dentro dela?"

Júlia perdeu semana passada seu 4º dente de leite. Engraçado vivenciar fases tão diferentes... Joana esperando pra ganhar (nenhum até hoje!) e Júlia perdendo por aí. Por aí não, porque eu guardo. Quem tira é sempre a enfermeira da escola - a quem peguei o hábito de chamar por Fadinha (auto-eplicativo, não?!). Eis que ontem Juju, antes de dormir, pediu que eu colocasse o dente debaixo de seu travasseiro depois que ela pegasse no sono para ver o que a fada traria.

Já disse por aqui que curto manter vivas as fantasias infantis. Acho que não custa nada permitir e estimular que nossos filhos tenham uma visão mais mágica do mundo pelo tempo que for possível. Eu só não podia esperar o que estava por vir às 2h da madrugada...

Eu fui dormir acabada, capotei assistindo a um filme que o marido assistiu praticamente todo sozinho  e acordei no susto com a Júlia me chamando porque Joana estava acordada e berrando a um tempão. Milagrosamente (eu tô devendo o post "O sono [2]"), a pequena tinha feito um sonão de 20h às 2h. E foi nessa hora que Ju chamou. Levantei, peguei o bebê e ela me perguntou se eu tinha lembrado de colocar o dente debaixo do travesseiro. Disse que sim (não coloquei o dente, mas lembrei dos R$2,00) e ao voltar pra cama ela achou o dinheirinho que a fada do dente deixou! Ficou feliz e impressionada e....... apavorada!

Aí essa mãe que estava exausta - e doida pro neném terminar a mamada e dormir mais um sonão - ainda teve que lidar com o choro de medo da mais velha. "Lidar" não seria bem a palavra já que eu quase falei pra criança que não tinha fada nenhuma e que o dinheiro podia voltar pra minha carteira se ela quisesse!! Se o marido não tivesse assumido o controle da situação a louca aqui teria acabado com tudo! E o arrependimento ia me acompanhar até a morte.

Enfim, quando acordamos Júlia não demonstrava sequelas do trauma sofrido com a mãe descompensada na madrugada (eu que sempre apresento sequelas do sono mal não dormido) e veio toda feliz me mostrando a nota com a mancha rosa do pozinho da fada!

"É que ela coloca o dinheiro no meio da asa, mãe... lembra do filme??! Aí caiu o pó mágico aqui e ficou a marca!! Olha só!!!"

E a marca estava lá... e rosa! Não poderia ter sido mais perfeito.


A nota com a mancha do pozinho mágico

O medo passou e a magia ainda está por lá! Adoro!




A Paloma certa vez indicou o cd "O Elefante e a Joaninha" do Hélio Ziskind, indicou e sorteou (mas eu não ganhei... :-/ ). Quando vi o cd numa loja não hesitei em comprar e AMEI! Já sei cantar todas as músicas e o cd não sai mais do som do carro!! Dente por Dente é a faixa 12 e a música que inspirou o título do post de hoje. Valeu a indicação, Paloma! Aliás... sempre sou feliz com suas dicas! Obrigada!!

Comentários

  1. Ah! que linda esperando a fadinha...
    Por aqui, tb mantenho viva essas fantasias. Eles acreditam em coelhinho da páscoa, papai noel e fadas do dente.

    Faz parte da infância, né?

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Aiiiiinnnn, eu acho o máximo manter essa fantasia infantil! Minha filha acreditou em papai noel até pouco tempo, tive que contar pq tava virando xacota entre as amigas! hhahahah...



    Adorei o " Joana esperando p/ ganahr e Júlia perdendo por aí", hauhuahuahuhuahua...



    Valeu pela errata lá no meu post! kkkkkk... bem coisa de mãe doida! Coloquei a errata linkando teu blog! Bjão!

    ResponderExcluir
  3. Ah, Mari, minha mãe vive preocupada da Júlia fazer papel de boba por aí... mas eu vou levar por mais um tempo!

    E, menina... EU NÃO AGUENTO MAIS AQUELE BOB CHATO!!! É deixar doido essa história de maratona! Gosto muito mais das programação light do Discovery (por isso eu tava ligada... mas isso não é normal não!rs), mas a Júlia já acha que é canal de bebê. Tipo, coisa pra irmã dela.

    Alguém faz elas pararem de crescer, por favor?!!!

    Mari, volta sempre, tá?! Uma honra ter vc por aqui!! Adoro!!
    Beijão

    ResponderExcluir
  4. Até o universo conspirou manchando a nota para a magia ser mantida. Fofa a Juju.
    Passa lá no blog que está rolando sorteio de um brinde fofo. Bjao!

    ResponderExcluir
  5. Oi querida!
    Devido ao acumulo de trabalho não foi possível postar a idéia antes!
    Mas já fica a dica para o Natal, né?
    Bjinhos!Vanessa Datrinowww.datrinodesign.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Como eles curtem essa fase. É tão gostoso para eles esse mundo da fantasia, da imaginação. Momento de ser criança!! Temos mesmo que alimentar para que vivam intensamente cada acontecimento.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  7. Ufa, hein?
    Pózinho rosa, essa foi o máximo!!!

    Bjinhos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Diz o que achou, conte da sua experiência.
Comenta! Suas palavras me inspiram...

Postagens mais visitadas deste blog

Parto da Jade

Passei a gestação inteira dizendo que ela chegaria no mês de julho. Estratégia para aplacar a ansiedade alheia, já que doce espera sempre teve mais a ver com puta agonia pra mim. Não vou mentir, parece piada, mas não consigo curtir gravidez. Passo muito mal no início, depois fico mega prostrada, minha irritabilidade alcança níveis desumanos (pergunta lá pro marido!) e, por fim, engordo absurdamente. Não vejo graça. Lógico que tem o lado bom da coisa. Cabelos sedosos, filas preferenciais e, claro, o bebê que tá lá dentro. Quando os chutes não miram suas costelas, posso garantir, não há melhor sensação no planeta.
A DPP (data prevista pro parto), dia em que a gestação alcança 40 semanas, era 27 de junho. Eu tinha toda a fé do mundo que ela chegaria bem antes disso. Era tanto cansaço que rolava, uma impaciência tão grande da minha pessoa, que o bebê obviamente desejaria sair logo dali. Ambiente desfavorável. E eu conversava incansavelmente com a barriga sobre as vantagens de se viver aqui…

O parto dos gêmeos - Parte 3 (final)

Depois de finalizar a burocracia da internação, fomos finalmente para o quarto onde ficamos acompanhando as contrações que estavam mais ou menos de 3 em 3 minutos. E assim seguiram até 5h da manhã quando tive uma parada de progressão. Parou. Tudo. Eu não sentia mais absolutamente nada. Lembro-me bem do medo. Medo de chegar até ali e acabar morrendo na praia. Eu estava então com 5 cm de dilatação. Voltar para casa não era mais possível. "- Só sairemos desse hospital com os bebês nos braços.", falou Dra. Caren. Juan ficou super ansioso com isso! Eu e Taíza começamos a caminhar pelo hospital, subimos e descemos as escadas. Todos olhavam para nós. Eu devia ser a maluca do parto normal de gêmeos. Chamamos uma acunpunturista para fazer uma sessão de indução. Taíza deu uma saída para preparar um chá especial pra mim, tomar um banho e trazer mais óleo de rícino pra eu tomar. E nada acontecia. Eu não sentia mais nada.




Já por volta das 15h30 do dia 18/09, após 10h esperando o retorno d…

Eu sou gorda?

Eu nem sei quantas vezes devo ter feito essa pergunta à minha mãe. Nem sei se a fiz um dia. Lembro de me olhar no espelho e ter uma única certeza... eu era gorda. Aliás, era essa a única forma de me magoar com palavras (e meus irmãos sabiam bem disso, valeu galera!!). Já fiz dietas loucas, já fiquei sem comer para compensar, já chorei litros porque o espelho era mau comigo. Sofri horrores a minha infância inteira por conta da barriga. Minhas amigas sempre eram baixinhas e magrinhas... eu sempre fui grande, larga, forte. Vendo as fotos antigas nem me acho gorda. Cheinha, talvez. Mas o bullying (agora que tem nome bonito não vou deixar de usar) sofrido por anos deixou marcas que me acompanham e ainda me assombram.
Depois que me tornei mãe da Júlia meu maior medo era que ela passasse pelo o que passei.
Com 1 mês e meio de vida Júlia começou a tomar complemento, pois eu não tinha leite (e nem informação) suficiente. Ela rapidamente ganhou peso e desde então sua barriguinha se mostrou salien…