Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2011

Sugestão de Leitura: Os Bagunceiros Na Terra Dos Futriqueiros

Essa semana a Júlia trouxe da biblioteca da escola o livro Os Bagunceiros Na Terra Dos Futriqueiros. Escrito por Pierre Cornuel e publicado pela Editora Caramelo, o livro agradou tanto que virou leitura diária... e acho que vai continuar assim até segunda que vem quando ela tem de devolvê-lo.
A história é sobre dois grupos de sapinhos, os Bagunceiros e os Futriqueiros, que não se gostam. Vivem competindo sobre quem é o melhor. Até que um dia a água da lagoa seca e eles precisam passar lama no corpo para se refrescar. Resultado... não se sabe mais quem são os azuis e quem são os vermelhos. Mas eles continuam a competir entre si. Até que cai a chuva e eles percebem que estão todos misturados. Para completar, um grupo de estrangeiros chega com um monte de fantasias e eles aprendem a se divertir todos juntos.
Júlia amou!

Programa Mãe&Cia sobre ballet e pézinhos tortos

Hoje curti a entrevista sobre ballet clássico que passou no programa Mãe&Cia no GNT. Achei interessante a observação sobre a indicação do ballet para auxílio na correção de pés tortos... veja o vídeo!



O ballet tem sido muito bom para a postura e para a consciência corporal da Juju. Isso sem falar no exercício da disciplina que a atividade proporciona.


Falei aqui sobre os pézinhos tortos da Joana. Eles estão cada vez mais retinhos, mas como o pai pisa torto até hoje... acho que teremos duas bailarinas aqui em casa logo, logo!


Você já slingou o seu filho hoje?

Eu já! E a cada dia fico mais apaixonada pelo Sling. Não sei se porque a cada dia minha baixinha está mais pesada... ou se é porque às vezes me sinto grávida de novo! Só que sem a ansiedade de saber como será o rostinho do bebê... poque ela está ali... sorrindo pra mim. Amo!

No início eu tive um pouco de dificuldade de manusear o Sling e como a Joana ainda era muito molinha eu ficava com medo... e ela nervosa. Não conhecia ninguém (ao vivo) que usasse e pudesse me ajudar. Mas ela foi crescendo e eu fui insistindo e ganhando confiança aos poucos. Hoje não vivo sem e só acho uma pena não poder slingar a Júlia também (30kg eu não aguento nem com o Sling)! Joana AMA dormir nesse colinho quentinho!!


O tema da comemoração do dia das mães na escola esse ano foi "Maternagem com Cirandas". Foi lindo! Slinguei por lá também...


Uma pena não ter conseguido boas fotos na ciranda da Júlia, mas foi emocionante vê-la dançar e depois, literalmente, entrar na roda também!! Fica o registro da fam…

Cadeira Safety 1st


Quando a Júlia era bebê, nós ganhamos uma cadeira da Safety 1st super bacana. Mas usamos pouco, pois ela já tinha uns 8 meses ou mais quando ganhamos e a bandeja já apertava a barriguinha dela. Ela usou muito para brincar e as bonecas dela também! Apesar disso, a cadeira se manteve em ótimo estado e agora quem tem usado diariamente é a Joana. Uma das poucas coisas que conseguiu herdar da irmã (eu já tinha doado quase tuuuuudo). A cadeira é ótima e se adapta a praticamente todo tipo de cadeira. Ela prende embaixo e atrás da cadeira. Como nosso ninho é pequenino, ela substitui muito bem o cadeirão... que ocupa um espação! Para quem não se incomoda com a quantidade de tralha que um bebê acrescenta na vida da gente, é uma opção excelente para restaurantes ou visitas à casa de amigos/parentes. Eu "só" levo o carrinho mesmo e me viro com ele. Procurei por esse modelo no site da Safety 1st e não encontrei... com certeza já saiu de linha depois de 6 anos. Mas babei pelos outros …

Revolução do Colostro - entre nessa!

Cristiana Borges, uma amiga que a vida trouxe para iluminar ainda mais minha caminhada, traduziu esse texto e encaminhou com uma frase que concordei plenamente: "Eu acredito que a maternidade consciente é uma das melhores soluções para a mudança que queremos ver no mundo." Assino embaixo. O texto original na íntegra pode ser encontrado aqui.


A Revolução do Colostro
Por Ileana Medina Hernández

“La revolución calostral es la fusión de la imagen de la Madre con la imagen de la Madre Tierra."A revolução do colostro é a fusão da imagem da Mãe com a imagem da Mãe Terra.La revolución calostral es una etapa obligatoria hacia la armonización  É uma etapa obrigatória para a harmonização del instinto y la Ciencia, entre el cerebro primitivo y el Neocortex.do instinto e da ciência, entre o cérebro primitivo e o neocórtex.No es utópica, ya ha comenzado.Não é utópica, já começou.Se trata de una revolución en la medidaTrata-se de uma revolução na medida em que que implica un retorno a nu…

Sono, peitos, eu, elas.

A falta de tempo (e isso não é uma desculpa....) faz com que eu deixe de escrever sobre assuntos que gostaria de dividir. Mas hoje, depois de ler o post da Rapha do Maternar Consciente, me vi obrigada a compartir sobre uma experiência que vivi quase calada.
Depois que Joana completou seus 6 meses de vida comecei a dar ouvidos a comentários como "ela emagreceu" ou "já não tá na hora dessa menina ir para a mamadeira?". Aos poucos deixei que o ganho de peso dela fosse assunto da moda e mesmo minha meninoca tendo as coxinhas mais fofuchas da face da Terra... me filiei à turma que a achava magrinha. O sono dela foi muito bom e regular até uns 4, 5 meses. Depois do 6º mês passou a acordar várias vezes e eu comecei a culpar o peito com pouco leite. É válido falar de algumas particularidades da minha história, ou melhor, da história dos meus peitos.
Júlia teve uma mãe inexperiente, inflexível, cabeça-dura, com 20 anos de idade (sinônimo?). Mamava com rigidez de horário (3h …

Como Alimentar a Capacidade de Concentração e Engajamento de Seu Filho

Hoje resolvi compartilhar um artigo publicado no site Slingando.com que achei muito interessante. Tenho vivido essa "questão" com a Júlia e achei as dicas excelentes! Aqui em casa reduzir MUITO o tempo de televisão só trouxe benefícios...


Como Alimentar a Capacidade de Concentração e Engajamento de Seu Filho

de Naomi Aldort, autora de "Raising Our Children - Raising Ourselves" 
P: Meus filhos não parecem ser capazes de se concentrarem em nada por muito tempo, embora nunca tenham ido à escola. Eu nunca tenho uma folga, a não ser quando a minha filha de sete anos anda na sua motoca, ou quando ambas as crianças se engatam numa briga de travesseiros, que é uma folga de 15 minutos, até que alguém chore. Se nós temos convidados, ou visitamos amigos, eu tenho que comprar-lhes brinquedos novos para brincar, ou contratar uma babá. Como eu posso ajudar os meus filhos a se tornarem mais engajados, e não tão dependentes em serem entretidos?


Coluna de Aconselhamento
por Naomi Aldort

7 meses de Joana e 1 ano de Blog!!!

Hoje é dia de comemoração!! Joana completa 7 meses e o 2-ao-quadrado, 1 ano de vida! O começo foi devagarinho, tímido e cheio de receios. Para os dois. Esses dias Joana tem mostrado que já sabe bater palminhas e adora ouvir a gente cantar "Parabéns". O bloguinho tem amadurecido também e tem se apresentado com mais personalidade. Tenho me divertido muito com os dois! Parabéns!!!

A mãe que fui x A mãe que sou...

Dias desses me peguei refletindo sobre a mãe que fui para a Júlia e a mãe que sou hoje... para as duas. Uma pena mesmo que o primeiro filho não tenha a mãe que o segundo tem. Bom, não tem desde o princípio. Porque hoje tem. Enfim, filosofias de boteco à parte... o dia das mães me deixou um tanto quanto melancólica sobre esse assunto.
Percebi que quando fui mãe aos 20 anos eu não estava preparada para deixar o meu EGO (que era muito maior que essas letras garrafais) de lado e fazer concessões pela minha filha. Fazia algumas, obviamente, mas sofria com elas. A mãe que sou hoje se esforça para abrir mão desse posto e curtir a própria vida (ou a vida conjugal). Por curtir, leia-se... curtir. Sair, tomar algumas (porque não consigo nem dizer mais "tomar todas"), falar palavrão ou, pelo menos, falar sem pensar. Estar com amigos que fumam, deixar o marido fumar sem reclamar. Curtir um cinema, um motel ou seja lá o que for. Sei que HOJE tem que ser algo MUITO valioso para que eu abra…

Sugestão de Leitura (Especial Dia das Mães)

A sugestão de leitura da semana será especialmente para as mamães! Terapia do Ser Mãe é daqueles livros pequeninos auto-ajuda que ficam na bancada da livraria e que a gente nem dá muita bola, mas sempre folhea, sabe?! Escrito por Molly Wigand, publicado pela Editora Paulus, o livreto me encantou. Ele tem aquele modelo de citações diárias... uma "lição" para cada dia. Antes de dormir pego o livrinho, fecho os olhos e esvazio minha mente. Abro em uma página qualquer e recebo a "lição" do dia. Interessante como é sempre algo que eu preciso ouvir. Divertido, leve e intenso. Fica a dica!

Links legais

Sexta-feira passada, a professora da Júlia encaminhou dois links muito legais do site "Educar para Crescer". Só hoje consegui passear pelas sugestões... e adorei! Achei a iniciativa de compartilhar da professora nota 10!!!   O primeiro link é voltado para os pais... são dicas para auxiliar a criança que está aprendendo a ler e escrever: http://educarparacrescer.abril.com.br/alfabetizacao/1/
O segundo link traz uma lista com 33 sites interessantes para as nossas crianças "geração Y": http://educarparacrescer.abril.com.br/comportamento/sites-educativos-504552.shtml

Um pouco mais sobre as vacinas...

Outro dia levei Júlia ao médico. Aproveitei a oportunidade para aprofundar minha pesquisa acerca da nocividade velada das vacinas. Eis que me deparo com a declaração de ele (o médico) tem oito filhos e nenhum vacinado. Será que intriguei ainda mais?!
Lendo o artigo da Super Interessante "Vacinas fazem bem ou mal?" enviado por uma amiga* senti no trecho final minhas reflexões sobre o assunto tornarem-se menos abstratas. A defesa de Bernard está pautada nos princípios da Homeopatia e então faz todo sentido para mim. Para quem não tiver tempo ou paciência para ler o artigo todo (super vale a pena) copio abaixo o trecho a que me refiro.
"A polêmica sobre as vacinas deriva de um conflito conceitual na área médica que marcou o século XIX e agora ressurge, impulsionado por novas descobertas e pelo avanço da medicina holística. São célebres os debates travados entre Louis Pasteur e Claude Bernard naquela época. Pasteur, pioneiro no estudo dos microorganismos, formulou a teori…

Pé no freio!

Eu acordo todos os dias como se já estivesse atrasada. E eu sempre acordo bem mais cedo do que gostaria ou precisaria por conta do meu despertador sunshine (Joaninha). Deixo a cama já em ritmo frenético para fazer tudo até meio-dia. Lavar louça, fazer papinha, lavar louça de novo, arrumar mochilas e meninas, ajeitar a casa, me arrumar. Almoçar, levar crianças para a escola e, enfim, ir para o trabalho. Meio-dia e meia e já estou exausta e com o cortisol nas alturas. Sempre faço tudo com pressa e acelerando todo mundo. Pensa numa companhia agradável... #nãoeu.
Penso que se reformular minhas tarefas e cumpri-las com menos tensão e mais tesão (não resisti ao trocadilho) terei os mesmo resultados com o benefício do no stress. Registro de meta: desacelerar.

Trabalho e Dinheiro

Hoje é Dia do Trabalho. Um dia em que amanheci refletindo sobre o dinheiro. Interessante, não?! Na verdade acordei pensando na falta dele. Humpt! Cabeça pensante, um pensamento leva a outro e cheguei a um ponto que me trouxe preocupação. Eu não tenho sido bom modelo de incentivo ao trabalho e à independência financeira para minhas filhas. Num momento de pausa ouvi meus dizeres aos desejos consumistas da minha pequena mais velha... frases sórdidas e amarguradas. "Dinheiro não dá em árvore"; "Eu tenho que suar muito para comprar as coisas pra você... cuide do que tem"; "Mamãe não tem dinheiro"; "É caro demais" e por aí vai.
Não acho correto dar tudo o que a criança quiser. É como deixar tudo à mão a um bebê que está aprendendo a andar. Não ajuda. Mas como explicar isso à criança (mesmo que não seja com palavras) sem fazer esse terrorismo contra o dinheiro que tenho feito? Percebo a nocividade de falas assim... mas sinto-me de mãos atadas. Gostaria …